Olá Visitante! É bom revê-lo!  

Se você já é cadastrado

faça o seu login

Usuário  
 
Senha  
 

Ainda não é Cadastrado?    
Esqueci minha senha     

Águas e Efluentes

       

Biodiesel

       

Contabilidade Ambiental

       

Desenvolvimento Sustentável

       

Ecologia

       

Educação Ambiental

       

Gestão

       

Licenciamento

       

Poluição

       

Resíduos Sólidos

    

Ajuda  
Anuncie aqui  
Blogs  
Busca Especial  
Calendário de Eventos  
Colunistas  
Diretório de Cursos  
Diretório de Empresas  
Diretório de Links  
Empregos  
Enquetes  
Pesquisas  
Promoções  

Voltar para o menu principal

 
Resíduos Sólidos | Artigos Home Mapa do Site Contatos
 

Segregação de Resíduos de Serviços de Saúde em Centros Cirúrgicos

 

IRANY SANTANA SALOMÃO
Médico pela Escola Baiana de Medicina. Mestre em Desenvolvimento Regional e Meio Ambiente pelo Programa Regional de Pós-Graduação em Desenvolvimento Regional e Meio Ambiente (PRODEMA-UESC)

SALVADOR DAL POZZO TREVIZAN
Sociólogo Ph.D., Professor do Departamento de Ciências Agrárias e Ambientais / Universidade Estadual de Santa Cruz, Ba.

WANDA MARIA RISSO GÜNTHER
Engenheiro Civil e Socióloga; Mestre e Doutor em Saúde Pública (FSP/USP); Professor-Dr. e pesquisadora da Faculdade de Saúde Pública-USP, Consultora nas áreas de resíduos sólidos e meio ambiente
.

RESUMO

O trabalho avalia aspectos referentes ao gerenciamento interno dos resíduos de serviços de saúde (RSS) gerados nos centros cirúrgicos (CC) de duas unidades hospitalares de grande porte. A avaliação qualitativa foi efetuada mediante inspeções técnicas às dependências dos CC, identificando e classificando os diferentes tipos de resíduos gerados. Foi observado que os resíduos são basicamente do tipo biológico (tipo A), pois não há segregação na origem. Para determinação da composição quantitativa, foi pesado todo o resíduo do CC, durante 2 períodos de 14 dias, identificando-se um alto teor de papel e plástico (62%) e a relação direta do volume de resíduos sólidos gerados com o nº de cirurgias. Foi concluído que um sistema adequado de gerenciamento de resíduos que empregue segregação de resíduos na fonte, mesmo num setor crítico (CC), impede que os resíduos biológicos, geralmente frações pequenas (11%), contaminem a totalidade dos resíduos.

Clique Aqui para ver o Artigo completo.

Fonte: ABES


 

 

 

 

 

 
Publicidade

 
Publicidade

Assine nossos Feeds.

Saiba como!

 
Avantta Consulting

 

  Sobre Universo Ambiental | Publicidade | Fale Conosco | Política Um Projeto Juliano Pozati | New Brand Experiences